EM TRÊS ANOS DA GESTÃO GRECA, QUASE 10% DO EFETIVO JÁ SE AFASTOU POR DOENÇAS RELACIONADAS A TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

O SIGMUC cobrou da atual gestão, informações relacionadas ao afastamento de guardas municipais do trabalho por transtornos mentais e comportamentais nos últimos anos, e o número além de preocupar reflete a política de recursos humanos nefasta imposta pela atual administração.

A falta de valorização, perspectiva de crescimento, assédio moral, associado aos riscos inerentes a atividade, vem contribuindo para que mais guardas municipais adoeçam por questões psicológicas.

Nos anos de 2018, 2019 e 2020, foram contabilizados mais de 139 afastamentos de guardas municipais nestas condições.

Mesmo sendo pedido recorrente nas pautas de reivindicações da categoria, NÃO HÁ por parte do MUNICÍPIO, programa específico voltado a Guarda Municipal, para tratar as questões psicológicas que envolvem as atividades desenvolvidas pelos guardas municipais.

O SIGMUC, reativará em 2021 o Programa de “MIDFULNESS” em parceria com a Psicóloga contratada, que consiste em uma forma diferente de enfrentar o estresse do dia-a-dia e a pressão relacionada a nossa atividade profissional.

ENTRE em CONTATO com o sindicato e cadastre-se.

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias