A falta de um Secretário para a Pasta da SMDS, esta prejudicando os servidores da GMC?

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

No dia de hoje (07/05), conforme agenda, ocorreria reunião entre a direção do sindicato e representantes da SMRH, para tratar sobre o item BENEFÍCIOS na Pauta de Reivindicação da Categoria, porém, a SMRH transferiu esta pauta para ser debatida na próxima semana, juntamente com a reunião de conclusão do novo plano de carreira da categoria em data a ser confirmada. O QUE CAUSOU PROTESTOS POR PARTE DA DIREÇÃO DO SINDICATO.

 

NOVA PAUTA

 

Em substituição a pauta transferida, ocorreu reunião com representantes da SMRH, incluindo o presidente da AGESEL, Álvaro Recue Gerente da Medicina Ocupacional Lino Ravaglio Junior, Márcia Virtuoso e Jane SUS, para trata da pauta de Saúde Ocupacional, Ergonomia e Segurança do trabalho.

 

IRREGULARIDADES EM POSTOS DE TRABALHO

 

O SIGMUC relatou sobre vários postos da Guarda Municipal que não atendem as necessidades ergonomias e de segurança do trabalho.

A Administração relatou que os ajustes e melhorias são relatadas aos Comitês de Ergonomia (COERGO), porém na Guarda Municipal sequer há um comitê formalizado. Foi informado que conforme o decreto 1149/2009 indica a intenção em se montar e os membros do comitê, é o secretário da Pasta.

O SIGMUC questionou sobre os relatórios realizados pelos membros da COSAHT (AGESEL) que deveriam constatar as irregularidades nos postos de trabalho. A Administração respondeu que os relatórios  quando realizados, são entregues  para o secretário da pasta, no caso SMDS, para providências .

Foi questionada também a falta de filtro solar para os guardas municipais e a SMRH, esclareceu que a compra de material de segurança (EPIS) é de responsabilidade, neste caso da SMDS.

 

SAÚDE OCUPACIONAL

 

O SIGMUC informou que em determinadas situações envolvendo guardas municipais, onde há disparo de arma de fogo ou situação de relevante impacto psicológico, o servidor não dispõe do apoio que necessita para avaliação e recuperação, na grande maioria das vezes, volta ao trabalho no dia seguinte, ocupando o mesmo posto de serviço. O presidente do sindicato lembrou que havendo o disparo de arma de fogo, a arma do servidor é recolhida imediatamente, porém o servidor não recebe o apoio necessário, dá-se mais importância para o material do que para a integridade psicológica do servidor.

A Administração esclareceu que há um fluxo antigo de que todo o servidor envolvido em disparo de arma de fogo deverá ser encaminhado imediatamente para avaliação psicológica do RHSO, que pode ser feito por relatório circunstanciado. Enfatizou a importância de que as chefias imediatas repassem esta demanda para o departamento responsável.

 

RESUMINDO

 

A falta de um Secretário para a Pasta da SMDS, esta prejudicando os servidores, pois ações importantes como a Implantação do Comitê de Ergonomia, não foram implantados pela SMDS, resultando em falta de fiscalização das irregularidades ergonômicas em postos de trabalho.

 

O SIGMUC encaminhou através do ofício nº 030/2014, várias solicitações de irregularidades em postos de trabalho diretamente ao Superintendente da SMDS e a Direção da Guarda Municipal, cobrando planejamento e ações que corrijam as situações denunciadas.

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias