GUARDAS MUNICIPAIS AGREDIDOS SÃO PUNIDOS EM “VINGANÇA” DE RAFAEL GRECA

GUARDAS MUNICIPAIS AGREDIDOS SÃO PUNIDOS EM “VINGANÇA” DE RAFAEL GRECA

GUARDAS MUNICIPAIS SÃO PUNIDOS PELO PREFEITO RAFAEL GRECA POR PROTESTAREM CONTRA “PACOTE DE MALDADES” DO SEU GOVERNO.

 

O atual Prefeito Rafael Greca, por meio de processo administrativo disciplinar cheio de ILEGALIDADES, demitiu no dia 11/03, dois guardas municipais e penalizou de forma absurda e desproporcional outros oitos GMs que participaram das manifestações ocorridas em 2017 contra seu “PACOTAÇO DE MALDADES”.

Nas manifestações participaram mais de 6 mil servidores de diversas categorias, PORÉM apenas GUARDAS MUNICIPAIS FORAM PENALIZADOS, o que comprova escancaradamente assédio contra a categoria.

GRECA, de forma rasteira e torpe, DEMITIU dois profissionais, pais de família, com mais de 30 anos de serviço, por estarem manifestando contra projetos de leis que DRASTICAMENTE prejudicaram todos os servidores públicos municipais.

Guardas municipais agredidos durante as manifestações foram punidos com 75/90 dias de suspensão. UM VERDADEIRO ABUSO.

Servidor agredido pelo grande aparato policial no pacotaço do Greca.

O PREFEITO SE COMPORTA COMO UM SENHOR FEUDAL ACREDITANDO TER PODER DE VIDA E MORTE SOBRE AS PESSOAS, ESQUECENDO DE SUA PRÓPRIA INSIGNIFICÂNCIA.

A retirada de 695 milhões do FUNDO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES, o aumento das alíquotas do IPMC e do ICS e o CONGELAMENTO de todos os PLANOS DE CARREIRA do funcionalismo, trouxeram prejuízos para todos, porém os guardas municipais que lá estiveram foram perseguidos e penalizados INJUSTAMENTE.

As demissões ocorreram com o auxílio do comissionado Odgar Nunes Cardoso, guarda municipal aposentado, ex-diretor, que chegou ao despautério de declarar em depoimento que reconhecia um dos guardas municipais pela sua nuca, pois a imagem mostrava um homem de costas. Declarou durante seu depoimento que com apoio da Procuradoria Geral do Município está colocando os guardas na rua. Tal afirmação coloca em “xeque” a imparcialidade de todos os julgamentos realizados contra guardas municipais.

Antes mesmo da instauração dos processos disciplinares o próprio Prefeito Rafael Greca, já havia publicamente, se manifestado na mídia local, demonstrando o intuito de punir os guardas municipais a qualquer custo.

Na prática, Greca pretende impedir a qualquer custo, qualquer tipo de manifestação contrária ao seu governo neste ano. Para isso ele tenta impor o medo entre os servidores, passando por cima de tudo e de todos para alcançar sua reeleição.

 

SOLIDARIEDADE E APOIO AOS GMS

Os guardas municipais atingidos pela vingança do Prefeito Rafael Greca, estão sendo acompanhados pelo departamento jurídico, e mesmo aqueles que buscaram acompanhamento externo estão sendo orientados na busca da reversão desta arbitrariedade junto ao Poder Judiciário.

Servidores de todas as categorias demonstram consternação e prestam solidariedade diante de tamanha arbitrariedade e maldade.

Ex Diretor da Guarda Odgar Nunes Cardoso em propaganda da gestão Greca. Recebe (aposentadoria + cargo em comissão)  R$ 31 mil reais/ mês.

Uma campanha solidária entre os sindicatos e os servidores públicos municipais será lançada nos próximos dias.

 

PERSEGUIÇÃO POLÍTICA e ASSÉDIO INSTITUCIONAL

O departamento jurídico do SIGMUC, conquistou e vem conquistando em nome da categoria dos guardas municipais, diversas ações judiciais contra a gestão Rafael Greca.

Em 2017 durante as votações do pacotaço, foi conquistado liminar junto à 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, permitindo que os guardas acompanhassem todas as votações dos projetos de lei, o que foi desconsiderado pelo Prefeito e pelo presidente da Câmara de Vereadores a época.

A liminar que impedia que Greca coloca-se as mãos em 695 milhões do Instituto de Previdência dos Servidores em 2017, também foi conquistado pelo sindicato da categoria.

Em abril de 2019, a intenção do prefeito de impedir o desconto da mensalidade sindical em folha de pagamento e inviabilizar a atuação do SIGMUC foi barrada pelo Poder Judiciário por ação judicial impetrada pelo sindicato.

Na terça-feira (10), a Prefeitura publicou no Diário Oficial o Decreto nº 298, que intensifica os ataques contra os sindicatos do município, a medida dá margem para a administração determinar quem vai atuar como liberado no sindicato, intervindo diretamente no funcionamento da entidade.

De acordo com o ato do Prefeito, apenas um liberado será pago pela Prefeitura. A medida visa enfraquecer financeiramente as entidades.

 

O recado da direção do sindicato para Greca é: NÃO VAMOS DESISTIR!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios*