MANOBRAS NA TRAMITAÇÃO DO PACOTAÇO NA CÂMARA DOS VEREADORES

A sessão extraordinária da Comissão de Legislação, Redação e Justiça prevista para ocorrer na data de hoje, 05/06 às 14 horas, foi cancelada de última hora e transferida para a data do dia 06/06 às 15 horas. Os sindicatos já aguardavam o início da reunião na Câmara Municipal quando foram avisados do cancelamento.

Estas manobras de apressarem e depois suspenderem, demonstram o real interesse de evitar a participação da sociedade à discussão, desassociada completamente do interesse público, apenas visando os interesses políticos.

Na sexta-feira, 02/06 às 08:00, a sessão relâmpago da Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização da Câmara Municipal de Curitiba. Em menos de CINCO minutos, os vereadores discutiram a matéria sobre o Saque dos mais de 600 milhões de reais do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais, o reconhecimento das Dívidas NÃO em empenhadas, e outras proposições do mandatário municipal, o Prefeito.

Assim, a toque de caixa, os vereadores manobram as sessões das comissões para que haja a mais rápida tramitação dos projetos do Executivo e evitando que a população e os servidores participem, seja requerendo informações sobre os dados apresentados pela Administração, seja apontando inconsistências no projeto. “A agilidade das tramitações, incomum na Câmara Municipal de Curitiba, só demonstram a pressão do Executivo, com o aval do Legislativo em aprovar as medidas que irão suprimir direitos dos servidores.” Aponta os diretores do SIGMUC que estiveram presentes na sessão.

O prefeito demonstra estar com um apetite voraz nos recursos do IPMC, mas os servidores prometem reagir contra o Pacotaço, e não está descartada a possibilidade de ser deflagrada uma GREVE nos próximos dias.

SIGMUC – JUNTOS SOMOS FORTES!