Na prática reajuste da prefeitura não cobre nem inflação!!

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Curitiba tem em março a maior inflação dos últimos 16 meses, 6,36% e a Administração Municipal vem com 5,38%

Com aumento de 1%, capital paranaense fechou o mês com a terceira maior inflação do País

 

A inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), teve em março a maior alta dos últimos 16 meses em Curitiba e região metropolitana, informou nesta quarta-feira (9) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice teve elevação 1% em março, quando comparado com fevereiro.

 

A capital não tinha uma inflação tão alta no confronto com o mês imediatamente anterior desde novembro de 2012, quando o IPCA subiu 1,15% ante o mês outubro de 2012.

 

Com isso, a capital paranaense teve, em março, a terceira maior inflação entre os 13 locais pesquisados pelo IBGE, ficando atrás apenas do Rio de Janeiro (1,28%) e de Brasília (1,92%).

 

A alta do mês de março, em Curitiba, foi puxada principalmente pelos reajustes de alimentação e bebidas (2,56%), transporte (1,34%) e habitação (0,59%). Os setores que tiveram as quedas mais consideráveis no período foram despesas pessoais (-0,12%) e comunicação (-1,42%).

 

O acumulado entre janeiro e março de 2014 está em 6,36% em Curitiba. O resultado é maior que a inflação do primeiro trimestre de 2013, que marcou 1,49%, e fica acima da marca nacional atual, de 6,15%. A capital paranaense aparece atrás apenas do Rio de Janeiro e de São Paulo (6,41%). As menores altas na inflação no mesmo período ocorrem em Belém (4,28), Salvador (4,89) e Fortaleza (5,32%).

 

Nos meses de janeiro e fevereiro de 2014, a inflação foi de 0,77% e 0,37% respectivamente. A alta da inflação na capital nesses dois meses foi puxada principalmente pelos gastos com a Educação (6,04%).

 

Metodologia

 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) mede a variação do custo de vida de famílias com renda mensal de 1 a 40 salários mínimos, com base nos preços de produtos e serviços comercializados no varejo. São analisadas dez regiões metropolitanas do país, além de Brasília e dos municípios de Goiânia e Campo Grande.

 

INPC

 

A variação para mensal para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que também mede a inflação, foi de 1,01% em Curitiba. Nesse índice, os itens de Alimentação e Bebidas também refletiram aumento, em 2,65%, seguidos por Educação (0,87%) e Habitação (0,61%). Houve queda apenas no item relativo à Comunicação (-1,77). O índice acumula alta de 2,27% em Curitiba no ano.

 

fonte – Gazeta do Povo

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias