Prefeitura mantém proposta de cortar R$ 10 milhões do repasse mensal do IPMC

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Em reunião realizada na tarde de ontem, terça-feira (17/11) com os sindicatos a administração municipal informou que pretende tocar adiante a proposta de diminuir o repasse de custeio do IPMC, só que desta vez ela será debatida na comissão paritária responsável pelo tema.

Já de início, houve uma tentativa por parte da Administração de quebra de acordo, no que diz respeito a paridade na composição da comissão.

A administração municipal desrespeitou a composição que havia sido acordada com os sindicatos e tentou incluir a Associação dos Aposentados da Prefeitura de Curitiba dentro da cota das entidades que representam os trabalhadores, isso fez com que a reunião de hoje fosse suspensa antes do início da negociação. Clique aqui e leia a ata.

Na prática, essa manobra iria proporcionar a Administração a indicação de seis membros, enquanto os trabalhadores teriam apenas quatro votos dentro da comissão.

As entidades sindicais que representam os servidores municipais de Curitiba não aceitaram essa imposição, feita de forma unilateral pela Prefeitura, e exigiram que o decreto que já estava pronto para publicação fosse revisto.

A pressão surtiu efeito e, após consulta ao prefeito Gustavo Fruet, a Secretaria Municipal de Recursos Humanos registrou em ata o compromisso de publicar um novo decreto, que ao final da tarde, ou seja, menos de uma hora após o término na reunião, já estava publicado no Diário Oficial do Município sob nº 1126. Clique aqui e leia o Decreto.

Tudo indica que a administração municipal tem pressa em aprovar a proposta ainda esse ano para sacar, em caráter retroativo, mais de R$ 100 milhões dos repasses feitos em 2015.

A comissão paritária será formada pelos quatro sindicatos de servidores – SISMMAC, SISMUC, SIGMUC e AFISC-Sindical – e, na indicação da Prefeitura, pelo IPMC, Instituto Curitiba de Saúde, SMRH e Secretaria de Governo.

ASSEMBLEIA CONJUNTA HOJE


Na reunião, a Secretária de Recursos Humanos e o representante da SGM insistiu no argumento de que o projeto não será enviado à Câmara sem passar pela comissão paritária.

Porém cumprir promessas, não é o forte desta gestão, e não há garantia de que a vontade dos servidores será realmente respeitada.

Por isso, os quatro sindicatos que representam as categorias do serviço público municipal, principalmente o SIGMUC CONCLAMA TODOS OS SERVIDORES DA GUARDA MUNICIPAL para a assembleia conjunta que será realizada amanhã (18), quando definiremos junto nossa estratégia de luta contra mais essa ameaça de ataque aos direitos dos trabalhadores promovido pela atual gestão.

cabeca_news2

 

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias