Reajuste proposto pela Prefeitura não garante aumento real

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Representantes do SIGMUC, foram chamados na tarde de hoje, 31/03/2015, para participarem de reunião, juntamente com os demais sindicatos, a pedido da SMRH. Na pauta, a proposta da Administração Municipal, sobre o índice anual de reajuste salarial do funcionalismo público municipal, que tem data-base em 31 de março.

 

Inicialmente, a proposta apresentada pela Secretária Meroujy Giacomasse Cavet, girada em torno de 6,21%, porém, após a intervenção dos representantes de classe, e ampla discussão, o percentual do reajuste proposto fechou em 7,68% (percentual correspondente ao INPC acumulado entre março de 2014 e fevereiro de 2015).

 

O SIGMUC, protestou com relação ao índice proposto, uma vez que não apresenta ganho real aos guardas municipais, pois o índice, mal cobre a inflação do período.

 

O presidente, Gm Luiz Vecchi, lembrou em mesa de negociação, que igualmente ao ano passado, a gestão Gustavo Fruet, não proporciona aumento real de salário aos servidores. E que no caso da GMC, o compromisso foi de equiparar o vencimento inicial dos guardas municipais, ao subsídio da Polícia Militar.

 

Os representantes das quatro entidades sindicais manifestaram de forma unânime seu desacordo com o reajuste proposto.

 

Além de não atender a reivindicação de todas as categorias por aumento real. A demora para iniciar o debate sobre o reajuste salarial também demostra desrespeito da Prefeitura com o processo de negociação.

 

A discussão da data-base só começou hoje, dia 31 de março, data em que as negociações sobre o tema já deveriam ter sido concluídas.

 

Mesmo com a cobrança insistente feita pelos sindicatos, a administração optou por enrolar ao máximo e só sentou para debater o tema no último prazo possível.

 

Um ofício, em conjunto, onde SIGMUC, SISMMAC e AFISCsindical, cobravam o início dos debates referente ao índice de reajuste, contando imprescindivelmente, com a presença do Prefeito, Gustavo Fruet, foi ignorado pela Administração, uma vez que mesmo após o pleito dos três sindicatos, o Prefeito se furtou a aparecer e debater abertamente com a representação dos trabalhadores.

 

Diante da proposta, o SIGMUC, convocará a categoria a participar de ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, no próximo dia 02/04/2015.

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias