SIGMUC denuncia A precarização das condições de trabalho da Guarda, na Boca Maldita

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

GM e população se unem em manifestação pela segurança pública na Boca Maldita

 

capa contra capa

A Boca Maldita, no Centro de Curitiba, foi palco de duas manifestações sobre segurança pública na manhã deste sábado (27). Enquanto os guardas municipais se reuniram para denunciar a precarização das condições de trabalho, um grupo decidiu protestar contra a violência que marcou o começo do ano no Paraná – com duas chacinas e a morte de seis policiais.

 

20160227_103645

“Nós viemos nos manifestar sobre a falta de investimento da prefeitura na Guarda Municipal [GM] e, por coincidência, nos deparamos com o movimento em relação à violência. Isso é bem interessante. Afinal, em 2014, Curitiba foi considerada uma das cidades mais violentas do sul do Brasil”, disse Luiz Vecchi, presidente do Sigmuc, sindicato da categoria.

 

Manifestantes também se reuniram na Boca Maldita para protestar contra a violência que marcou o começo do ano no Paraná
Manifestantes também se reuniram na Boca Maldita para protestar contra a violência que marcou o começo do ano no Paraná

 

Segundo ele, as principais reivindicações da GM são a contratação de 1,5 mil novos trabalhadores, que teria sido prometida pelo prefeito durante campanha eleitoral, além da implantação de módulos fixos da Guarda pela cidade.

IMG_4702 IMG_4921 IMG_5005

 

“As bicicletas da Ciclopatrulha estão sucateadas e sem condições de uso, e, desde 2014, a prefeitura não compra uniformes para os guardas. Em muitos casos, temos que tirar dinheiro do próprio bolso para ter uma vestimenta decente para trabalhar. Nós viemos mostrar que estamos dispostos a fazer o nosso serviço, mas sem investimento não dá”, completou Vecchi.

 

matéria completa: Banda B

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias