SIGMUC denuncia que por problemas em renovação de contratos viaturas da GM estão sem rodar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Um problema no contrato entre a Urbanização de Curitiba (Urbs) e a Guarda Municipal deixou aproximadamente dez viaturas paradas na manhã desta sexta-feira (21). A denúncia partiu do Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal de Curitiba (Sigmuc), que diz que os veículos são os utilizados para a proteção do transporte coletivo. A prefeitura, por sua vez, nega qualquer relação com o contrato de seguro no problema de hoje.

De acordo com o presidente do Sigmuc, Luiz Vecchi, as viaturas foram devolvidas ao pátio da Urbs por ausência da renovação do seguro. “Estamos com falta de recurso para os guardas trabalharem. Cada regional tem uma viatura dessas específica e não conseguimos entrar em contato com as administrações da Urbs e da Guarda Municipal. Já estamos tentando contato até com alguns vereadores para verificar o que está acontecendo”, disse.

Ainda segundo Vecchi, são de 45 a 50 viaturas circulando diariamente, o que mostra que dez podem fazer muita falta. “Dessa forma precisamos deslocar viaturas de atendimento ao bairro para os veículos do transporte coletivo, então prejudica muito o nosso trabalho”, comentou.

O sindicato afirma que em 2014 foram 3 mil atendimentos à estações-tubo, sendo que em 2015 os números já passam de 2 mil.

FONTE: BAND B

ATUALIZAÇÃO  17:30hs

Após denuncia realizado pelo SIGMUC e publicação de matérias nos meios de comunicação, notícias dão conta, que por determinação da cúpula da Administração Municipal, os Guardas Municipais, escalados para trabalhar com as viaturas destinadas ao Transporte Coletivo, estão sendo autorizados a retornarem na sede da URBS e reconduzirem as viaturas  que ficaram paradas o dia todo, novamente ao serviço.

A Administração Municipal, pronunciou-se em nota rebatendo a informação relacionada ao seguro e disse que o patrulhamento de segurança para o transporte coletivo é  realizado através de um convênio entre a Urbs e a Guarda Municipal. “Nenhum veículo a serviço da Guarda Municipal será tirado de circulação. O patrulhamento do transporte coletivo é feito por meio de uma parceria entre a Urbs e a Guarda, que se encontra em fase de ajustes, porém sem qualquer prejuízo ao serviço”, garantiu em nota.

Os Guardas Municipais que hoje pela manhã, receberam a determinação de entregar as viaturas desmentem a informação. “Foi só após a intervenção do sindicato e a repercussão do assunto na mídia, que determinaram que as viaturas voltassem a rodar. Só fazem algo na pressão!Quem passasse pela rodoferroviária, poderia ver e fotografar as viaturas paradas, enquanto os cidadãos clamam por segurança,” desabafou um guarda municipal.

O Sindicato permanece vigilante, e combaterá todas as tentativas que visem prejudicar o bom desenvolvimento dos trabalhos prestados pelos Guardas Municipais a população curitibana.

JUNTOS SOMOS FORTES.

 

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias