“CHUVA DE DINHEIRO” E “MARCHA FÚNEBRE” NA CÂMARA DE VEREADORES DE CURITIBA

“CHUVA DE DINHEIRO” E “MARCHA FÚNEBRE” NA CÂMARA DE VEREADORES DE CURITIBA

Servidores municipais se dirigiram à Câmara Municipal para acompanhar a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que, em tese, deveria direcionar a aplicação dos recursos públicos, mas que na prática passam distantes das demandas da população.

Mais uma vez, o Presidente da Câmara Municipal, Vereador Serginho do Posto, determinou que apenas 28 servidores pudessem ter acesso às galerias do Plenário, que segundo à Presidência seria a capacidade total da Casa destinado à população. Os sindicatos contestam os supostos laudos prévios, e acreditam que mais de 400 pessoas poderiam ocupar aquele espaço, haja vista que em outros eventos de posse o total de pessoas presentes nas galerias foram muito superiores aos 400 presentes.

Durante a sessão, servidores manifestaram de forma pacífica e despejaram “dinheiro falso” sobre os Vereadores, simbolizando a troca dos votos pela aprovação do Pacotaço por obras nos bairros e cargos na Administração Pública. Na saída, os servidores organizaram um “cortejo” ao som da “marcha fúnebre” em torno da Casa de Leis simbolizando a morte política da Gestão Greca e da sua base aliada.

“A manifestação foi pacífica e democrática, não houve danos e nem feridos, o que demonstra que não é necessário o aparato de tropas militares para impedir os servidores de se manifestar contra as decisões do Legislativo” pontuam os diretores do SIGMUC.

O conjunto de servidores continuarão mobilizados e prometem marcação cerrada com os Vereadores.

SIGMUC – JUNTOS SOMOS FORTES!

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios*