Prioridades para Curitibanos: Saúde e Segurança

Prioridades para Curitibanos: Saúde e Segurança

Na apresentação do resultado da LDO – Lei de Diretrizes Orçamentárias 2019, na Câmara Municipal de Curitiba, a população de Curitiba elegeu como segunda prioridade (22%), maiores investimentos na Guarda Municipal, ficando apenas atrás da Saúde (25%).

A população já começa a sentir os efeitos da falta de investimentos e a precarização da Guarda Municipal, há muito denunciado pelo SIGMUC. “Os curitibanos estavam acostumados a ver a Guarda Municipal realizando o patrulhamento na cidade, mas com o baixo efetivo, a diminuição dos recursos e a falta de planejamento promovida pela administração, vem se refletindo no aumento da violência”, apontam os diretores do SIGMUC. “Os vereadores estão com o discurso afinado para a questão da pavimentação, não perdem uma oportunidade de falar sobre asfalto e agradar ao Executivo, mas não há como esconder que a Segurança é, e sempre será, mais importante”, complementam.

Agora, com a aprovação do SUSP – Sistema Único de Segurança Pública em fase de sanção presidencial, o município será obrigado a constituir um fundo municipal para a Segurança Pública, onde os recursos ali alocados, deverão necessariamente ser utilizado para este fim. Ademais, com as novas atribuições da Guarda Municipal na fiscalização do trânsito, parte dos recursos provenientes das infrações, que deveriam estar sendo inseridas em fundo próprio, devem retornar para o reaparelhamento do órgão fiscalizador, o que até o momento não ocorre.

O SIGMUC continuará acompanhando os trabalhos legislativos para verificar se a vontade popular por segurança será atendida efetivamente, evitando assim que estas sessões não se tornem apenas “pró forma” para atender obrigação legal, mas sem efeitos práticos.

SIGMUC – JUNTOS SOMOS FORTES!

 

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios*