VIOLÊNCIA EM FRENTE À ESCOLA EXPÕE FRAQUEZA NAS MEDIDAS DE SEGURANÇA DE CURITIBA

VIOLÊNCIA EM FRENTE À ESCOLA EXPÕE FRAQUEZA NAS MEDIDAS DE SEGURANÇA DE CURITIBA

O SIGMUC – Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal de Curitiba, se solidariza à população de Curitiba que clama por mais segurança nos próprios municipais.

 

O último caso ocorreu em frente à Escola Municipal Ivaiporã, onde um pai foi baleado enquanto deixava o filho na referida escola. O carro da vítima foi levado pelo assaltante.

 

O Sindicato tem continuamente denunciando o desmonte da Guarda Municipal de Curitiba promovido pela Administração da capital. Desde 2009 não foram realizadas contratações para reposição do efetivo. Mesmo com um concurso em andamento, nenhum novo guarda municipal foi contratado.

 

Com a redução do efetivo, muitos postos de serviços, como escolas, parques, transporte coletivo, entre outros, estão seriamente comprometidos, como vem sido amplamente divulgado pela imprensa.

 

Além do número reduzido de efetivo, a quantidade de viaturas também foi reduzido em mais de 30%, aumentando ainda mais o tempo de atendimento às ocorrências.

 

O Sr. Secretário Municipal, que já foi alvo deste tipo de violência, ao invés de buscar soluções que promovam o incremento da sensação de segurança, aumentando a presença da Guarda Municipal no policiamento preventivo da comunidade escolar, apenas orienta aos pais que tenham mais “agilidade” ao desembarcar as crianças dos veículos. Entendemos que a medida proposta pelo Sr. Secretário, desacompanhada de ações mais firmes do poder público, não é capaz de reduzir este tipo de ocorrência.

Assista a reportagem clicando aqui

Não duvidamos da capacidade técnica e operacional do Sr. Secretário Municipal nas atividades como Delegado de Polícia, mas a resposta à população além de insatisfatória tem caráter eminentemente político tipo do cargo que ocupa.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios*