TRABALHO DA GUARDA MUNICIPAL DE CURITIBA NA PANDEMIA É TEMA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA MUNICIPAL

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

Por iniciativa do vereador Prof. Euler, o trabalho da Guarda Municipal durante a pandemia Covid-19 foi tema de audiência pública na Câmara Municipal (26).

ANUÁRIO 2020

Foram apresentados dados estatísticos referentes ao trabalho da Guarda Municipal em 2020, coletados e publicados através do anuário do sindicato dos guardas municipais – SIGMUC, ficando evidenciado que os profissionais da instituição sofreram durante o período, uma elevada sobrecarga de trabalho, levando-se em consideração as mais de 100 baixas no efetivo por Covid-19 e o atendimento das demandas relacionadas aos decretos estaduais e municipais das medidas de combate à pandemia.

MORTES

Em sua introdução, o vereador e presidente da audiência pública Prof. Euler, trouxe a informação de que a Covid-19 já vitimou em média 2 brasileiros a cada grupo de 100 mil habitantes, mas que se aplicada a mesma regra de proporção aos guardas municipais em Curitiba fosse aplicada, deveria ter ocorrido apenas 3 mortes, mas como foram 11 óbitos, a média seria de 7,3 guardas municipais para cada grupo de 1000 guardas. Ou seja, 267% maior do que a média brasileira. O que chama a atenção para o problema.

Alertados pelo presidente interino da FENAGUARDAS Luiz Vecchi sobre o risco que os profissionais das Guardas Municipais estão expostos em relação a doença, por estarem estes na linha de frente do combate à pandemia, onde jazem 180 vidas destes profissionais em todo o Brasil, se faz necessária uma atenção especial nas garantias e direitos destes agentes.

SOBRE CARGA

Diante do cenário de avanço da pandemia, os guardas municipais passaram a enfrentar uma sobre carga de atividades como apontado pela presidente do SIGMUC, Rejane Soldani. Segundo o anuário apresentado, a Guarda Municipal atendeu 57.453 ocorrências em 2020.

SEGUNDO MAIOR EFETIVO

Foi apresentado dados dos quantitativos das forças de segurança pública que dão conta que as Guardas Municipais são o segundo maior efetivo da segurança no Paraná e no Brasil. Com este quantitativo, os representantes do SIGMUC pleiteiam junto a Guarda Municipal que as Guardas Municipais sejam incorporadas ao Conselho Estadual de Segurança Pública e Defesa Social junto a SESP. “Não se pode desprezar a importância das Guardas Municipais no âmbito da segurança pública”, diz a representante. Fato este reforçado pelo Superintendente da Guarda Municipal, Inspetor Celso. “Não nos furtaremos de estarmos na linha de frente” comenta. Também reconhece a necessidade da Guarda Municipal estar inserida no Conselho Estadual junto a SESP.

PEC 32

Os participantes reconhecem todo o esforço dos guardas municipais no combate a pandemia. Mas a presidente do sindicato chama a atenção para as garantias destes profissionais, que além de estarem na linha de frente, agora se vêem desprotegidos caso venha a se efetivar a Proposta de Emenda à Constituição 32 com supressão de seus direitos.

CONSEGs

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Água Verde, Paulo Goldbaum reforçou a necessidade de valorização dos profissionais da segurança pública e prestou sua solidariedade aos guardas municipais.

Os Consegs são entidades sem fins lucrativos e de voluntariado que prestam apoio às forças de segurança e desenvolvem programas voltados a segurança dos bairros. Estas entidades também cobram junto aos vereadores a participação no Conselho Municipal de Segurança Pública e no Fundo Municipal de Segurança Pública que são temas recorrentes na Câmara Municipal.

VALORIZAÇÃO

Os participantes da audiência pública que puderam se manifestar pelo chat foram enfáticos em reconhecer o trabalho dos guardas municipais e cobraram a valorização dos seus agentes. Muitos pedem pela valorização no reconhecimento da atividade típica de estado para os guardas municipais. A valorização dos guardas municipais é importante para que o serviço de segurança pública seja realizado com maior eficiência, dando uma perspectiva de futuro para a corporação e qualidade de serviço à população.

PRESENÇAS

Na oportunidade, participaram os vereadores Marcio Barros e Flávia Francischini, o presidente interino da Federação Nacional de Sindicatos de Guardas Municipais – FENAGUARDAS, Luiz Vecchi, a presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Curitiba – SIGMUC, Rejane Soldani, o Superintendente da Guarda Municipal de Curitiba, Inspetor Celso, o presidente do Conselho Comunitário de Segurança Pública do Água Verde, CONSEG-AV, Paulo Goldbaum, personalidades ligadas à segurança pública e guardas municipais de todo Brasil.

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias