Rua Presidente Faria, 51, conj. 801, 8º andar

Atendimento: Seg - Sex: 08:00 às 18:00h

Invalid Api key.Please enter a valid Api key.
Rua Presidente Faria, 51,
Conj. 801 – 8º Andar
Centro – Curitiba/PR
CEP: 80020-290
Tel: (41) 3264-5062

Em atitude surpreendente a administração municipal de Curitiba encerra, de maneira unilateral, as negociações referentes à implantação do novo Plano de Cargos e Vencimentos da Guarda Municipal. Talvez envergonhados de sua conduta, enviaram e_mail cancelando a reunião que estava agendada para esta tarde (03/06), não fornecendo maiores detalhes.

 

CCI03062015 CCI03062015_0001

O SIGMUC, repudia a falta de respeito da equipe da SMRH (que não se mostra sequer capaz de enfrentar uma negociação “cara-a-cara”). É indignatório o descaso com que a categoria da guarda municipal é tratada pela atual gestão.

 

A má-vontade da administração, que já vinha crescendo nas rodadas de negociação, parece ter atingido o seu limite, uma vez que de forma unilateralmente, encerrou a negociação para implementar os demais procedimentos do novo PCCV da guarda municipal.

 

A equipe da SMRH foi tão rasteira, que se quer enviaram o famoso “parecer da PGM”, ao sindicato.

 

Cabe lembrar que o hipotético documento, que “negaria” o direito dos guardas municipais avançarem na carreira em 2015, de autoria desconhecida, nunca foi visto por ninguém fora do gabinete da SMRH.

 

Embora tenha sido acordado, nas duas últimas reuniões entre SIGMUC e SMRH/SMDS, que o parecer seria encaminhado com celeridade ao sindicato, para demonstrar a categoria que ao menos o “parecer” EXISTE, tal documento, não foi encaminhado.

 

É MAIS UM COMPROMISSO que NÃO FOI CUMPRIDO pela atual administração.

 

Segundo declarou o diretor de assuntos sindicais do SIGMUC, GM Prebianca, a atitude da SMRH não é novidade: “- Não me surpreende, uma vez que é a tônica desta gestão o descompromisso com coisas básicas, como boa-fé e profissionalismo. Há muito que perderam a credibilidade, preocupados apenas com a manutenção de suas “gordas remunerações”, mesmo com o sacrifício de uma categoria inteira.”

 

AGORA É O JUDICIÁRIO QUE DECIDE

 

Segundo já havia sido informado, o SIGMUC estará INGRESSANDO COM AÇÃO JUDICIAL, para garantir a realização dos procedimentos de crescimento como prevê a lei, em julho de 2015.

 

Outra ação judicial que será protocolada nos próximos dias, refere-se ao ATO ARBITRÁRIO E ILEGAL DA ADMINISTRAÇÃO em desconsiderar as decisões tomadas pela Comissão Paritária instituída pela Lei 14522/2014.

 

 Serão encaminhados, em caráter de urgência, solicitações de reunião com a secretária municipal de Finanças, Eleonora Fruet, o chefe de Governo, Ricardo Macdonald Guisi e ao prefeito municipal, Gustavo Fruet.

 

MOBILIZAÇÃO.

 

A diretoria do SIGMUC conclama a categoria que esteja atenta a quaisquer comunicações oficiais, pois circula noticia não oficial que será alterada a escala de trabalho de maneira unilateral pela SMDS, a exemplo da última Portaria Conjunta SMDSSMRH de nº 4, que estabelece nova lógica para guardas municipais que trabalham nos Armazéns da Família. Tal documento, além de ser uma ANOMALIA JURÍDICA, demonstra o nível de amadorismo que impera na atual gestão. O que será alvo em AÇÃO JURIDICAL QUE TRATARÁ ESPECIFICAMENTE SOBRE O TEMA.

 

Se as tentativas de retomada do diálogo não derem resultado, não se descarta a adoção de medidas mais enérgicas por parte da categoria.

 

Diretoria SIGMUC, juntos somos fortes.