CONTRARIANDO A PROPAGANDA, ARMA UTILIZADA PELA GUARDA MUNICIPAL É MAIS VELHA QUE OS PRÓPRIOS AGENTES.

CONTRARIANDO A PROPAGANDA, ARMA UTILIZADA PELA GUARDA MUNICIPAL É MAIS VELHA QUE OS PRÓPRIOS AGENTES.

A campanha do atual prefeito de Curitiba a reeleição Rafael Greca, veio recheadas de inverdades. Um dos últimos vídeos veiculados, tratando de “promessas cumpridas” por Rafael Greca, traz afirmações distorcidas da realidade.

Na peça publicitária é afirmado que foram adquiridas novas armas e equipamentos para os guardas municipais, porém a realidade é bem diferente. Apesar de terem sido prometidas 1000 (mil) novas pistolas, na atual gestão, só foram adquiridas 55 pistolas (PE 438/2019 SMDT) e nenhum dispositivo elétrico incapacitante (arma de choque) foi comprado.

Aliás, a maioria do armamento utilizado pelos guardas municipais são revólveres, muitos deles doados por outras forças de segurança pública, que em diversos casos possuem mais idade do que os próprios guardas municipais que os manuseiam, SENDO FABRICADAS NA DÉCADA DE 90.

A modernização do armamento da Guarda Municipal de Curitiba, visando a substituição de todos os revólveres por pistolas semiautomáticas é um dos itens da Pauta de Reivindicações da categoria, porém na atual gestão, isso não avançou, FICOU APENAS NA PROMESSA.