“ADMINISTRAÇÃO” LAVOU AS MÃOS COM A SEGURANÇA DE CURITIBA

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

O Prefeito simplesmente “lavou às mãos” no que diz respeito à segurança da cidade! A Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal de Curitiba – SIGMUC alertou, mas nenhuma ação foi realizada até o momento para melhorar a segurança dos equipamentos municipais e dar condições de trabalho para os guardas.

Desde a morte de um guarda municipal que trabalhava sozinho em um parque de Curitiba, a categoria cobrava da Administração Municipal uma solução para o fato dos guardas serem obrigados por suas chefias a permanecerem sozinhos em equipamentos públicos.

Após o episódio do assalto a caixas eletrônicos na Rua da Cidadania da CIC onde foram levadas armas e coletes da corporação, ficou evidenciada a fragilidade dos equipamentos públicos e a incompetência da Administração de resolver a questão.

Foi cobrado da Direção da Guarda Municipal, um estudo para que apontasse as causas, as medidas corretivas e a aplicação de soluções dos freqüentes assaltos que os equipamentos sofriam. Mas até o presente “NADA” foi feito. Logo, os Armazéns da Família também foram alvos de criminosos, e mais armas foram levadas.

A situação só agravou e a Administração ignora as reivindicações da categoria por melhores condições de trabalho.

A recente “economia” que a Administração vem aplicando com o CORTE de horas-extras está reduzindo drasticamente a presença da Guarda Municipal nos equipamentos públicos.

Devido a este fato, o Sindicato vem recebendo inúmeras denúncias relativas a falta de efetivo, onde os servidores tem sido obrigados a permanecerem sozinhos durante toda a jornada de trabalho, seja diurna ou noturna.

Os Diretores do Sindicato compareceram em vários locais indicados pelos guardas e o cenário não podia ser pior, vejamos passo a passo:

NRDS – PN

Foram visitados dois locais, o primeiro apenas um guarda armado fazia a segurança do equipamento com mais de 26.000 metros quadrados, já no segundo local, foi constatado que havia apenas um guarda de serviço.

Situação do cadeado de acesso principal ao próprio municipal.
Situação do cadeado de acesso principal ao próprio municipal.

NRDS – CIC

Os Diretores verificaram que o equipamento visitado continua com os mesmos problemas de segurança. As condições de trabalho são péssimas, cadeiras danificadas e um armário improvisado demonstram o total abandono em que se encontra o local. Outro local visitado nesta Regional é um verdadeiro convite a criminalidade. De pronto os Diretores perceberam que o equipamento não possui muros, grades ou cercas, permitindo o acesso ao local diretamente da rua. O portão de entrada é guarnecido com um cadeado quebrado que ao manusear se desmonta. O local é deficiente de iluminação, e o local de trabalho dos guardas é um refeitório improvisado. Relatam os guardas que é escalado guardas sem porte de arma no local.

Cadeiras usadas pelos guardas em seus locais de trabalho.
Cadeiras usadas pelos guardas em seus locais de trabalho.

NRDS – BQ

A visita ocorreu em um dos equipamentos em que possui uma área de aproximadamente 18.000 metros quadrados, mas que devido ao “enxugamento” da folha de pagamento estava desativado.

Suporte do sofá !!!! Demonstração de abandono e falta de investimento!!
Suporte do sofá !!!! Demonstração de abandono e falta de investimento!!

NRDS – CJ

Aqui a situação é verdadeiramente crítica, todos os postos visitados contavam apenas com um guarda. O primeiro local vistoriado é lastimável, uma verdadeira falta de respeito com o servidor e com a corporação. O local encontra-se completamente em obras, com várias violações das normas regulamentadoras de saúde, higiene e segurança do trabalho. Além do fato do posto ser completamente afastado, mal iluminado, sem segurança e totalmente insalubre, o guarda permanece sozinho! Outro local vistoriado já foi alvo de bandidos. Os guardas demonstravam total descontentamento com o fato de tirarem seus plantões sozinhos nestes locais.

Situação que se encontra o memorial da imigração japonesa.
Posto afastado, sem iluminação,insalubre onde o guarda ainda trabalha sozinho.

NRDS – MZ

Em uma das regiões mais movimentadas, apenas um guarda estava escalado para trabalhar em um módulo da Guarda Municipal. Os Diretores perguntaram que tipo de segurança poderia oferecer à população e a si mesmo caso precisasse agir e a resposta foi enfática: – “NENHUMA”. Outro local visitado, também um módulo, em uma das regiões de maior índice de ocorrências da Capital, estava DESATIVADO!

Quadro elétrico de um dos próprios municipais, perigo de incêndio é notório !!
Quadro elétrico de um dos próprios municipais, perigo de incêndio é notório !!

NRDS – PR

Em visita a um dos módulos desta Regional, somente um guarda municipal encontrava-se armado. O local possuía várias situações de falta de manutenção. O banheiro foi transformado em depósito onde equipamentos de emergência sucateavam. Relata o guarda que quando chove o módulo sofre com infiltrações. Alerta também para o fato de constantemente ser realizado remanejamento e permanecer apenas um guarda no local. Outro local foi alvo de uma reclamação direta à Secretaria Municipal da Defesa Social – SMDS, mas até o momento os problemas apontados pelo Sindicato não foram resolvidos.

Banqueta disponibilizada para carregar os rádios comunicadores.
Banqueta disponibilizada para carregar os rádios comunicadores.
A falta de local adequado nos módulos para guardar os equipamentos.
A falta de local adequado nos módulos para guardar os equipamentos.

Atender locais de risco sem as condições para fazê-lo, demonstra total despreparo da Administração Municipal em lidar com a Segurança da Cidade! Assim, para economizar “alguns trocados” o Prefeito e a Direção da Guarda Municipal de Curitiba, estão colocando os guardas municipais em uma situação de vulnerabilidade. Estão trocando a vida do servidor por uma falsa sensação de segurança!

As condições de trabalho dos servidores da Guarda Municipal já foi denunciada ao Ministério Público do Trabalho, e com as imagens realizadas pelos Diretores que se somará a este processo, solicitaremos novas fiscalizações nos demais postos identificados nas denúncias.

Para prestar uma Segurança “Cidadã”, o primeiro passo é dar condições de trabalho, segurança e respeito ao servidor público, coisa que o Prefeito está em débito com a categoria desde o começo da gestão.

Até o momento, NENHUM novo Guarda Municipal foi contratado, e o efetivo vem reduzindo acentuadamente. A promessa do Prefeito era de contratar 1.500 Guardas. Promessa longe de ser cumprida! – “A falta de efetivo afeta diretamente a segurança do cidadão” afirma o Diretor Vice Presidente Roberto José, e complementa; – “O cidadão é quem paga o preço pela falta de compromisso da Administração. É necessário que o cidadão assuma sua responsabilidade e exija que o cumprimento das promessas de campanha, pois é ele o patrão”.

O Sindicato irá continuar as visitas nas Regionais e continuará firma no objetivo de defender os interesses da categoria.

Diretoria SIGMUC

 

 

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

FILIE-SE AO SIGMUC

INFORMATIVO SOBRE A PEC 32/2020

DENUNCIE IRREGULARIDADES

FACEBOOK

Outras Notícias