Escola do Legislativo e GM Mirim planejam ação conjunta

A criação de um Parlamento Jovem em Curitiba pode surgir de uma parceria entre a Guarda Municipal Mirim e a Escola do Legislativo, da Câmara de Vereadores. Durante reunião nesta quinta-feira (15), os supervisores da GM Mirim, Marcelo Boza e Ayrton Storer, mostraram-se receptivos à realização de atividades que expliquem a crianças e jovens do projeto como funciona a Câmara Municipal e votação de leis na capital.

“O encontro do Legislativo com a comunidade é muito importante: levar a Câmara para os bairros e trazer as pessoas para dentro da Casa”, reforçou o servidor municipal Antônio Torrens, membro da comissão para instalação da Escola do Legislativo. O grupo de funcionários da instituição agendou de conhecer os projetos em andamento da GM Mirim na próxima semana, quando apresentará um documento para formalizar a parceria.

Escola do Legislativo reuniu-se com Marcelo Boza e Ayrton Storer, supervisores da Guarda Municipal Mirim. Parceria pode criar em Curitiba um Parlamento Jovem. (Foto – Anderson Tozato/CMC)
Escola do Legislativo reuniu-se com Marcelo Boza e Ayrton Storer, supervisores da Guarda Municipal Mirim. Parceria pode criar em Curitiba um Parlamento Jovem. (Foto – Anderson Tozato/CMC)

Marcelo Boza explicou que desde 2004 funcionários da Guarda Municipal são voluntários nas atividades que o grupo, formalizado em 2013, realiza em escolas de Curitiba. “Os guardas passam por capacitação realizada pela Secretaria Municipal da Educação e tem acompanhamento pedagógico na realização das atividades, que vão de aulas sobre primeiros socorros a temas como eleições, Copa do Mundo e o funcionamento da Justiça”, disse.

“A GM Mirim está presente em 32 escolas e atende 1.902 crianças e jovens de Curitiba”, quantificou Storer. Os supervisores da Guarda se interessaram pela ideia de simular sessões plenárias com quem participa do contra turno, após atividades que expliquem o funcionamento do Legislativo e a importância dos projetos de lei. “Temos que planejar a logística e a abrangência da iniciativa”, condicionou Boza.

Os supervisores também alertaram para a necessidade de capacitar os instrutores. “Cada guarda tem sob sua responsabilidade um grupo de 40 crianças e jovens, divididos em brigadas de oito, onde um deles é o ‘responsável’. É uma estruturação hierarquizada que garante uma efetividade muito grande nas ações que realizamos”, afirmou Boza. Ele e Storer relataram diversos casos em que, por exemplo, o treinamento em primeiros socorros recebido pelos alunos foi utilizado com sucesso na prática, em situações de emergência.

A comissão para implantação da Escola do Legislativo confirmou o interesse em criar o Parlamento Jovem na cidade e em participar de outras ações da GM Mirim, como os finais de semana de imersão (acantonamentos e bivaques), quando as crianças e jovens fazem atividades de dia inteiro nas escolas – geralmente no final de semana.

fonte: CMC