GUARDA MUNICIPAL DE CURITIBA TESTA POSITIVO PARA COVID-19 E CORPORAÇÃO NÃO É TESTADA.

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on print

O sindicato dos Guardas Municipais de Curitiba- SIGMUC, vem cobrando da Administração Municipal o fornecimento de testes para detecção da Covid-19 para todos os guardas municipais, porém até o presente momento nenhuma ação de testagem em larga escala foi realizada na cidade.
Ontem, um guarda municipal lotado na região central, desconfiado de seu quadro de saúde, para ter certeza se havia ou não contraído a doença, foi obrigado a desembolsar R$ 180,00 para realização do teste.
Para a sua surpresa, mesmo apresentando leve incomodo na garganta e no peito, o resultado deu POSITIVO para COVID-19, o que foi confirmado posteriormente com a realização de tomografia no hospital. A esposa do servidor, também foi diagnosticada com a doença.
O servidor encontra-se afastado para tratamento de saúde neste momento, porém teve contato com várias pessoas antes da confirmação do diagnóstico.
Guardas Municipais das cidades como a de São Paulo, Teresina, Maceió, Limeira, Barueri, Paranaguá entre outras, já fazem testagem nos guardas municipais, preservando a saúde de seus profissionais e evitando que os mesmos se tornem agentes potencias de propagação da doença, pois encontram-se em contato direto com pessoas.
Conforme dados do Ministério Público do Paraná, por meio do “Painel Covid-19”, sistema que permite o acompanhamento de licitações e valores dirigidos ao controle do Coronavírus em cada município do estado do Paraná, não consta licitação para aquisição de testes para detecção da COVID-19 em nome do Município de Curitiba, apesar da cidade apresentar o maior valor em repasse de recursos do Governo Federal.
Em abril, mais de 67 guardas municipais de Curitiba já haviam sido afastados sob suspeita de terem contraído a COVID-19, de lá para cá este número só aumenta.
No Brasil, mais de 37 guardas municipais já faleceram vítimas do novo Coronavírus.
O SIGMUC aguarda decisão da justiça sobre ação judicial que cobra o fornecimento de EPIS e testes periódicos de detecção da COVID-19 para os guardas municipais da cidade.

COMPARTILHE

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email
Share on print
Print

Outras Notícias