You are currently viewing GUARDAS MUNICIPAIS DE CURITIBA ESTÃO EM ESTADO DE GREVE PELA MANUTENÇÃO DA CARREIRA.

GUARDAS MUNICIPAIS DE CURITIBA ESTÃO EM ESTADO DE GREVE PELA MANUTENÇÃO DA CARREIRA.

SMAP QUER ACABAR COM A GUARDA MUNICIPAL!

Mobilização acontece diante da incerteza dos guardas municipais em relação ao plano de carreira da categoria, ameaçado pela SMAP.

Durante reunião ocorrida ontem (07/11) a categoria dos guardas municipais de Curitiba, que já amarga seis anos de congelamento do Plano de Carreira da categoria, se viu perplexa com a apresentação realizada pelos representantes da Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal (SMAP).

Na apresentação, a equipe da SMAP, demonstrou que pretende aplicar ao atual plano de carreira da Guarda Municipal o mesmo mecanismo de crescimento das demais carreiras do serviço público municipal, ou seja, praticamente um crescimento a cada 8 anos, restrito a 20% da categoria no caso de crescimento por desempenho e 5% por graduação.

Os Guardas Municipais possuem hoje um dos piores pisos salariais entre as carreiras de nível médio da Prefeitura, um dos piores vencimentos iniciais entre as Guardas Municipais da Região Metropolitana, péssimas condições de trabalho, aumento de atribuições, carreira congelada a seis anos e ainda por cima, apresentam esta palhaçada para nós, desabafou um dos guardas municipais que compareceram na Assembleia da categoria.

A diretoria do sindicato deixa claro, que a metodologia apresentada pela equipe da SMAP, não respeita a especificidade de uma carreira voltada para Segurança Pública. Nosso trabalho é totalmente diferenciado dos demais servidores públicos. O risco de morte, o stress e a responsabilidade legal exigida, são fatores intrínsecos ao exercício da profissão. Se a carreira não apresentar atrativos, valorização aos profissionais, isso impacta diretamente na permanência de bons profissionais e reflete no bom desempenho das atividades prestadas.

A guarda municipal além de ser a única carreira do funcionalismo que recebe Seguro de Vida, pago pela Administração pública, é a única que passará a utilizar câmeras de segurança no exercício da atividade, justamente, pela especificidade da profissão.

A SMAP comete um erro grotesco ao não observar estas diferenças, e condena a Guarda Municipal de Curitiba a sua extinção.

Com isso, quem perde é a população curitibana, que verá, caso estes ataques se perpetuem, a morte lenta e dolorosa da sua Guarda Municipal, aclamada pelo Prefeito Rafael Greca, como a melhor do Brasil.