Curitiba está entre as piores cidades em transparência no combate ao Covid-19
Prefeito Rafael Greca vistoria com o secretário de Obras, Rodrigo Rodrigues e o administrador da Regional Portão, Gerson Gunha, as obras de macrodrenagem no Rio Vila Guaíra, no Parolin. Curitiba, 19/05/2020. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Curitiba está entre as piores cidades em transparência no combate ao Covid-19

RUIM. Esta é a avaliação com relação à transparência da divulgação de dados  relacionados a contratações emergências por parte do governo do prefeito Rafael Greca (DEM). De acordo com o ranking da Transparência Internacional, Curitiba recebeu nota 27,8, num total de 100 possíveis, ficando na 23a posição entre as capitais pesquisadas. A capital do Paraná fica à frente apenas de Natal (RN), Florianópolis (SC) e Belém (PA). O Paraná, por outro lado, recebeu nota “ótimo” na divulgação de dados e ocupa a 4a posição do ranking. Os números foram avaliados entre 12 e 19 de maio.

Segundo a Transparência Internacional, foram avaliados portais de 26 governos estaduais, do Distrito Federal e de 26 capitais trazem informações sobre contratações emergenciais de forma fácil e ágil. O resultado é uma pontuação de 0 a 100 em que os mais transparentes são aqueles que mais se aproximam da nota máxima.

A nota de Curitiba é registrada em um momento em que o prefeito é questionado por querer repassar R$ 20 milhões a empresas de ônibus. O PT entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a Lei 15.267/2020 e o Tribunal de Contas do Estado barrou o repasse dos recursos, atendendo a denúncia feita pelo Senge-PR e outros sindicatos. Para o TCE, Greca não deixou claro de onde tiraria recursos para ajudar os empresários.

O ranking da Transparência Internacional não explica a nota ruim de Curitiba. Mas direciona um link para pressionar o prefeito Rafael Greca a adotar medidas de transparência com os gastos públicos.

“A situação de emergência causada pela pandemia da COVID-19 está provocando alta expressiva dos gastos públicos, acompanhada de um relaxamento dos controles sem precedentes, além de muita desinformação. Agora, mais do que nunca, é essencial que governos aumentem a transparência e a prestação de contas de seus gastos e atividades”, diz a mensagem que deve ser entregue ao prefeito.
O texto conclui dizendo que “o nível de transparência das contratações emergenciais em Curitiba foi avaliado como ruim pela Transparência Internacional. Por isso, estamos em campanha pedindo mais transparência no combate à COVID-19. E a gente precisa da sua ajuda para fazer pressão”.